quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Brioche

Brioche é um pão amanteigado de origem francesa, que foi criado antes do Século XV. Eu adoro brioches. São sensacionais para comer em diversas horas do dia. 
Aprenda a preparar essa delícia.

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Molho bechamel ou molho branco sem glúten

Bechamel é um molho dos quatro molhos mais importantes do mundo gastronômico. Esse molho é popularmente conhecido como molho branco. Este molho é tradicionalmente preparado com farinha de trigo, que agrega cremosidade e sabor bastante suave e agradável. Porém, existem pessoas que não podem consumir glúten, que são chamados de celíacos. 

A receita de hoje vem como alternativa ao molho bechamel tradicional e visa atender ao público que não pode consumir produtos derivados da farinha de trigo.

Veja a seguir como preparar este molho tão versátil.

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Rolinhos de canela

Rolinhos de canela são rolinhos feitos a partir de uma massa de pão macia e que são recheados com uma pasta adocicada de sabor marcante de canela. Quentinhos, são uma ótima opção para o café da manhã e também para o lanche da tarde. Em temperatura ambiente ou gelados permanecem com suas principais características, ou seja, continuam saborosos e macios.  

Aprenda a fazer rolinhos de canela.

domingo, 19 de outubro de 2014

Ovo poché

A publicação de hoje foi uma solicitação do grupo Epoché. O ovo poché é feito a partir de um ovo de galinha cozido a partir de um método de cocção chamado escalfar ou pocher. Esse método é ideal para cozinhar proteínas delicadas, mantendo sua estrutura e integridade e é por isso que a água não pode borbulhar. Além disso, utiliza-se o vinagre ou suco de cítricos para ajudar a coagular a proteína (no caso, do ovo), evitando que ela se espalhe por toda a água.  

O ovo poché é uma proteína leve, delicada, saudável e elegante. Pode ser consumido sozinho - bastando temperar rapidinho, junto com sanduíche, servido com molho hollandaise¹, com salada, ser acompanhado de torradinhas, enfim.. é uma preparação versátil. 

Classicamente o ovo poché é feito de uma forma, mas atualmente já existem técnicas para facilitar o preparo do poché sem comprometer o resultado. 

A seguir, aprenda duas formas de fazer o ovo poché.

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Bolo fofo de tapioca

O primeiro bolo de tapioca fofinho que provei foi da Cássia e fiquei encantada. Realmente deu vontade de comer mais. E foi assim que iniciei meus testes, buscando um resultado tão satisfatório como aquele bolo de outrora.

Apresento a seguir uma receita de bolo fofo de tapioca.

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Pão de leite

Pão caseiro é sempre gostoso, não é? Sem conservantes, macio, fresquinho, com sabor de família, o pão de leite agrada adultos e crianças. Além disso, fazer pão é divertido!

Aprenda a fazer pãozinho de leite.

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Tortinhas de limão

Tortinhas de limão são realmente maravilhosas! Aliás, limão é realmente um ingrediente muito bacana de trabalhar. Pode estar em pratos doces e salgados, temperando, trazendo acidez, levando sabor e aroma cítrico e enriquecendo o resultado dos pratos. Não é à toa que adoramos tanto o limão!

Para essa tortinha clássica, que teve origem nos Estados Unidos e que hoje está presente em inúmeras padarias e outros pontos de venda de todo o Brasil, podemos utilizar o limão tahiti, o galego e também o siciliano - que dá um toque todo especial. 

Aprenda como prepara essas deliciosas tortinhas. 

domingo, 5 de outubro de 2014

Bobó de palmito

O bobó de camarão é uma receita bastante famosa na região nordeste. Típica da Bahia e influência africana, essa receita traz vários elementos de sabor que agregam ao prato toques peculiares. 

Hoje, trago uma alternativa ao bobó de camarão: o bobó de palmito. Essa variação de bobó é uma opção para os alérgicos à crustáceos e uma excelente refeição para os vegetarianos e veganos.

A receita publicada hoje foi solicitada pela leitora Rosa Rio. 

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Brigadeiro branco brûlée

Variações de brigadeiro, são, na minha opinião, sempre bem-vindas. Além de saciar a vontade de doce, ajuda a dar um toque especial e diferenciado ao doce que adoro consumir toda semana. O brigadeiro da vez é o brigadeiro branco brûlée¹, que é uma preparação que mistura o paladar brasileiro, que é bastante apegado ao doce, à técnica francesa de fazer crosta de caramelo crocante.

Para preparar a massinha do brigadeiro não há muito mistério, mas desta vez agreguei duas gemas, que conferem uma cor mais viva e deixa o brigadeiro mais macio e cremoso.

Aprenda a fazer esse brigadeiro agora mesmo!

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Tempurá de sorvete

Tempurá de sorvete é um conjunto de palavras que remetem à felicidade. É uma fritura quentinha por fora, uma camada macia no meio e por dentro... sorvete! Achou bom? Ainda tem a calda de laranja para finalizar tudo. Agora sim ficou perfeito!

O fato é que tempurá de sorvete nunca foi a sobremesa mais barata do mundo. Então, por isso, é bem útil aprender a fazer e economizar uns trocadinhos. 

Veja a seguir. 

domingo, 21 de setembro de 2014

Creme de confeiteiro

Todo domingo ímpar (de 15 em 15 dias), o gastroempatia publica assuntos sugeridos pelos leitores. O texto de hoje é sobre creme de confeiteiro e foi sugerido pelo Eric Holanda. 

Creme de confeiteiro¹ é uma preparação clássica da cozinha francesa, que é conhecida e utilizada mundialmente. Pode ser definido como um creme doce e cozido, feito à base de leite, gemas, açúcar e um espessante, como o amido de milho ou a farinha de trigo. Esse creme está presente em diversos recheios, como em bolos, tortas, sonhos, bombas, além de pães e outros produtos.

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Biscoito de baunilha com chocolate branco

Sabe aquela comidinha de sabor delicioso, textura especial e aroma inesquecível? Esse tipo de alimento tem um efeito incrível sobre a gente, dando aquela vontade de comer e ficar no aconchego de casa, nos braços da família e, se der, ouvindo barulhinho de chuva (lá fora). 

Além disso, a comfort food, traduzida não-literalmente como comida do coração, pode trazer à tona por meio dos sabores e aromas até lembranças da infância. 

E, para muitos, o biscoitinho caseiro dá prazer gustativo e ainda é um belo sinal de carinho. Aprenda a preparar um biscoito de baunilha com chocolate branco que dissolve na boca. 



quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Panna cotta de capim santo

Panna cotta¹ é uma sobremesa italiana, típica da região do Piemonte (que fica ao norte da Itália). Apesar da receita ser atribuída ao italianos, é possível que um húngaro que a tenha criado.

Essa sobremesa lembra a textura de um pudim, porém com maior leveza. Costumeiramente é servido o creme bem firme (quase um pudim) com uma calda por cima. 

Apesar de seus ingredientes básicos serem o creme de leite, a gelatina, o açúcar e a baunilha², existe uma liberdade imensa para adicionar novos sabores à preparação, podendo ser licores, aguardente, vinho, especiarias, frutas, geleias, chocolate e muito mais. 

A seguir, conheça a panna cotta refrescante de capim santo.

domingo, 7 de setembro de 2014

Fritura

Todo domingo ímpar (de 15 em 15 dias), o gastroempatia publica assuntos sugeridos pelos leitores. O texto de hoje é sobre fritura e foi sugerido pela Gizelle Santiago.

A fritura é um método de cocção em que o alimento é submetido ao calor seco, por imersão em óleo ou gordura quente. Esse procedimento é bastante rápido devido a sua temperatura elevada e confere ao alimento frito características especiais, tais como crocância, coloração mais acentuada (muitas vezes dourada) e sabor peculiar.

Essas características sensoriais dos alimentos fritos os fazem imbatíveis. Realmente, o sabor e a textura são quase irresistíveis! Porém, esses alimentos devem ser consumidos com parcimônia, pois possuem excesso de calorias e gorduras.

A ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) orienta que a temperatura da fritadeira seja de 180ºC (regulada pelo termostato). No caso da fritura em tachos e panelas, a orientação é que nunca deixe o óleo em temperatura que gere fumaça.


quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Paella

A paella¹ é uma preparação típica da Espanha, que surgiu em meados do Século XV, na região de Valência. Eram os camponeses que preparavam as paellas, ainda no campo. 

É um prato composto de arroz temperado com açafrão, azeite, além de vegetais frescos como pimentões coloridos e ervilhas. Em alguns locais, o tomate também é utilizando nessa receita. 

As carnes de caça eram comuns no preparo desse prato pelos camponeses, mas atualmente as proteínas utilizadas na paella são variáveis, podendo estar presentes nesse prato cortes de frango, coelho, porco, linguiça, assim como pedaços de peixe, camarões, lulas, polvo, mexilhões e outros frutos do mar.

Os principais tipos de paellas são a Valenciana, a Marinera e a mista. A Valenciana é a tradicional, composta por carnes como porco, coelho, frango, carnes de caça e podendo ainda conter caracóis. 

Já a Paella Marinera é a variação de paella típica da costa da Espanha. Suas opções de proteínas são os peixes e frutos do mar variados.

A Paella mista foi criada na região espanhola da Catalunha e é composta tanto de carnes de caça variadas, como por pedaços de porco, frango e também frutos do mar.

A panela ideal para o preparo da paella é a paellera, que lembra uma frigideira aberta e de duas alças. A vantagem desse tipo de panela é que a maior parte do arroz fica em contato com o fundo da panela, permitindo o cozimento por igual (as panelas fundas poderiam deixar o cozimento desigual). 

Aprenda a preparar uma deliciosa paella mista.

domingo, 31 de agosto de 2014

Vaca atolada

A vaca atolada é um prato típico do Brasil, que pode ser considerado popular na alimentação caipira, especialmente em Santa Catarina e em Minas Gerais. Essa receita surgiu devido a disponibilidade de carne bovina (especialmente a costela, que não servia para fazer charque e nem fazia parte da alimentação dos viajantes) e macaxeira¹ durante os trajetos percorridos pelos tropeiros. 

O nome do prato foi inspirado na situação que os fazia tirar uma pausa para alimentação e descanso: o gado ficar encalhado, atolado.

Hoje em dia, outras partes do boi são utilizadas para fazer a vaca atolada, mas permanece tradicional o uso da costela.

Aprenda a fazer a vaca atolada, este prato de aparência rústica e sabor marcante.

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Guacamole com gorgonzola


Utilizando os mesmos princípios do preparo do guacamole (aquele delicioso purê mexicano), resolvi complementar com um sabor bastante inusitado: queijo gorgonzola. 

A verdade é que este queijo de veios azuis tem sabor bastante marcante e característico, o que acabou agregando um toque diferenciado ao clássico guacamole.

Aprenda a fazer a seguir um guacamole com toque de gorgonzola, que deu ares italianos à comida mexicana.

Guacamole

Guacamole¹ é um termo indígena, que é um tipo de purê de abacate bem temperado, comum na alimentação dos mexicanos.

A seguir, uma ótima receita da pasta de abacate mais famosa do México.

Cuscuz (de milho)

Cuscuz, definitivamente a comida do nordeste! Feita de flocos de milho, esta refeição traz o sabor especial dos dias perto da família. 

Apesar de muito fácil de fazer, ainda dá para errar no preparo do cuscuz: muito seco ou molhado demais.

Aprenda a fazer cuscuz macio, firme¹ e úmido na medida certa.

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Bolinho de chuva

Como preparar bolinhos de chuva, ideais para qualquer tarde, faça chuva ou faça sol. 

Arroz branco feito na panela de pressão

Sabe aquele momento em que você está com muita pressa? "A arroz não está pronto, preciso almoçar, o que fazer?"

Esta receita certamente irá resolver esta questão. Com apenas 5 minutos de preparo e mais 15 minutos de espera, você terá um arroz branco cozidinho e soltinho!

Quer aprender como fazer? Veja a seguir.

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Estrogonofe

O estrogonofe é uma preparação que combina tiras de filé mignon bovino com cogumelos de Paris (os famosos champignons) que são envoltos em um molho especial. Tradicionalmente, este molho possui toque defumado, picante e costumeiramente é guarnecido com cebolas fatias macias. 

É um prato que remonta a Rússia do Século XIX. A palavra Estrogonofe é derivada do sobrenome de um gourmet russo, o conde e diplomata Pavel Stroganoff.

Aprenda a preparar o famoso e clássico (e até clichê) estrogonofe.

Arroz branco

Aprenda como fazer um arroz branquinho e soltinho.

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Ganache

Ganache¹ é a mistura cremosa de chocolate derretido e creme de leite. A ganache pode ser elaborada a partir do chocolate branco, chocolate ao leite e também tendo como base os chocolates meio amargo e amargo. 

Pudim de milho verde com leite de coco

Eis aqui uma variação de pudim com um toque especial de milho verde e leite de coco. Uma receita para os amantes de pudim que desejam um sabor diferente.

Veja como preparar essa delícia.

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

domingo, 24 de agosto de 2014

9 dicas para confeitar "na guerra"

Se você não possui uma grande quantidade de utensílios para confeitar, mas quer fazer algumas sobremesas bonitas e decoradas, eis aqui algumas dicas para você se sair bem - são itens inusitados que possuem outras funções, mas que podem ser utilizados a seu favor para transformar seus doces simples em sobremesas mais bonitas e decoradas. 

Veja a seguir.

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Croque monsieur

De nome elegante, o croque monsieur¹ pode ser traduzido, de forma simples, como um misto quente gourmet. Mas, o fato é que, com toques de técnicas francesas, este simples sanduíche se transforma, ganhando requinte e sabores diferenciados.                                                                                                  
Típico dos bistrôs e lanchonetes de Paris, o croque monsieur é uma releitura do Welsh Rarebit, sanduíche da Inglaterra, que une fatias de pão, queijo - cujo preparo envolve o ato de fornear.

domingo, 17 de agosto de 2014

Peixe à delícia

Peixe à delícia é realmente uma preparação deliciosa. Típico da cozinha brasileira, esse prato está presente na cozinha da região nordeste e pode ser saboreado em diversos restaurantes de Fortaleza (CE).

Veja como preparar essa iguaria.

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Bruschetta margherita

Bruschetta¹ é um antepasto típico da Itália, que consiste em fatias médias de pão com crosta crocante (que podem ser tostadas na frigideira ou assadas no forno) servidas com acompanhamentos variados sobre sua superfície, sendo o tomate, o alho e o azeite seus principais ingredientes.

Agora ensinarei como preparar a bruschetta no sabor margherita².

quinta-feira, 10 de julho de 2014

quarta-feira, 2 de julho de 2014

Manteiga de oliva com ervas

A receita de hoje é realmente muito simples, mas de sabor incrível! Versátil, a manteiga de oliva com ervas pode ser colocada no pão, na torrada, em bolachas, em cima do bife ou até colocada na salada. Como preferir!

Aprendi a preparar essa "manteiga" com o casal Guilherme e Francielli (que me receberam superbem em Curitiba!) e adotei! A verdade é que, gostei tanto que já agreguei aos itens básicos da minha geladeira.

terça-feira, 1 de julho de 2014

Salada caesar

Esta é uma salada suculenta, saborosa e crocante, que foi criada em 1924, no México, pelo chef italiano Caesar Cardini. 

E é um verdadeiro sucesso!

Ingredientes:

Risoto de frutos do mar

 A seguir, apresento uma receita que gosto muito: o delicioso risoto de polvo e camarões.

Ingredientes:
3 litros de fundo¹ de camarão
450g de Arroz arborio
300g de polvo pré-cozido cortado em pedaços médios
100g de cebola brunoise
80ml de azeite de oliva
80ml de vinho branco seco
50g de manteiga
20g de cebolinha picada finamente

Dica: Excepcionamente com frutos do mar não se usa queijo. Caso vá preparar um risoto de outro sabor, sinta-se a vontade para polvilhar ao final queijo parmesão ou pecorino!

Modo de preparo:
Em uma panela, acrescente 1/3 do azeite e refogue os camarões rapidamente. Reserve-os. Na mesma panela, refogue a cebola até que ela fique transparente. Acrescente o arroz e refogue. Acrescente o vinho e mexa, deixando evaporar parte do álcool.  

Então, adicione uma parte de fundo que seja suficiente para cobrir o arroz. Deixe cozinhar em fogo médio, mexendo sempre. Quando o nível do fundo baixar, acrescente mais líquido. Quando o arroz estiver al dente, acrescente o polvo, os camarões e mexa. Acerte o sal. Adicione, então, a manteiga e incorpore. Desligue o fogo e acrescente a cebolinha. Sirva quente.



(¹) Fundo: Os fundos são bases de sabor e aroma utilizados em diversas preparações. São normalmente líquidos produzidos a partir do cozimento brando de ervas, vegetais, especiarias e carnes e outras proteínas variadas.
Referências: Senac SP e Revista Menu.

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Ervas de provença


As ervas de provença, tradicionalmente chamadas de herbes de provence, são uma mistura de ervas desidratadas típicas do sul da França, específicamente da região de Provence. 

São misturadas partes iguais de alecrim, tomilho, segulheira, manjerona, manjericão e orégano. 

As quantidades e os tipos de folhas são variáveis, podendo-se agregar também a lavanda, a folha de louro e a sálvia. Sementes de funcho também são bem-vindas.

Essas ervas são ideais para temperar carne de caça, carne bovina, legumes e pratos cujo ingrediente principal é o tomate.

Combina bastante com vinho tinto, sendo essas ervas utilizadas em parceria com o vinho nas preparações de carnes. 

Referências: livro ervas e especiarias, acervo pessoal.
Presente de: Rosa Rio 

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Bouquet Garni

O bouquet garni consiste em um maço que reúne diversos tipos de folhosos frescos, reunidos em forma de buquê e amarrados com um barbante (vale até fio dental). 


Os principais folhosos que compõem este buquê são: alho-poró, salsão, salsinha, coentro, cebolinha, tomilho e alecrim. A regra é utilizar folhas frescas bem variadas, para agregar o máximo de aroma e sabor!

O boquet garni serve para aromatizar fundos, caldos, molhos e sopas.

Para prepará-lo basta envolver as folhas mais delicadas com as folhas maiores ou mais firmes e amarrá-las com um barbante, deixando uma ponta mais longa (que serve para amarrar o bouquet ao cabo ou alça da panela - isso facilitará o resgate do bouquet na hora desejada).
  
Esse tipo de aromatizante deve ser imerso mais perto do final da cocção, para que conserve os sabores e o frescor das folhas.

Atenção: após o uso, o bouquet garni deve ser descartado.

Jogue com os sabores, fazendo de um mesmo prato base um mundo de possibilidades gustativas - isso dará um toque profissional às preparações.

Referências: 400g, técnicas de cozinha profissional e acervo pessoal. 

terça-feira, 10 de junho de 2014

Quindim

O quindim é uma sobremesa de nítida influência portuguesa, apesar de a palavra quindim possuir raízes africanas, onde significa dengo e encanto.

O fato é que o quindim só se tornou exatamente como conhecemos hoje depois de chegar ao Brasil.

Os doces tradicionais portugueses utilizam bastante as gemas (de ovo de galinha), mas o quindim típico brasileiro tem um toque todo especial de leite de coco, ingredientes que é, com certeza, o forte da doçaria brasileira!

Veja como preparar esse docinho tão maravilhoso.

segunda-feira, 12 de maio de 2014

domingo, 11 de maio de 2014

Brigadeiro gourmet

Este brigadeiro é um grande sucesso, pois une o sucesso do brigadeiro tradicional ao sabor especial do chocolate em barra (que contém manteiga de cacau) e a cremosidade especial do creme de leite. 


Veja como fazer e aproveite para fazer o mais rápido possível!

sexta-feira, 9 de maio de 2014

Coxinha de frango

Esta receita pode significar para muitos o fim do desejo insaciável de comer coxinha (uma vez que você aprende a fazer, o desejo pode ser saciado!).

Além disso, você poderá fazer as minicoxinhas para suas festas, fazer coxinhas enormes para se deliciar em qualquer momento do dia e ainda poderá fazer mimos para as pessoas que você gosta.

O recheio bem temperado, a massinha bem macia e a crosta crocante farão dessa receita uma das mais executadas de todas!

E no recheio ainda podemos variar: adicionar catupiry, bacon, cebolinha, temperar de uma maneira diferente... assim sempre teremos coxinhas com gostinho de novidade! 

Aprenda agora mesmo como fazer uma coxinha básica, incluindo a massa, o recheio e o empanamento e nunca mais deixe de ser feliz!

domingo, 4 de maio de 2014

Bolo de cenoura

Bolo de cenoura é realmente sucesso. Consegue ser o preferido de muitas pessoas.

Pode ser acompanhado de um belo café ou coberto com calda de chocolate, o importante é ter sempre um bolinho de cenoura sempre pronto para deliciar.

Aprenda a fazer um bolo de cenoura bem fofinho.

sexta-feira, 2 de maio de 2014

Pão caseiro da tia Lili

Conheci este pão sendo preparado pela minha tia, irmã de meu pai, a tia Lili. E a grande questão a respeito desse pão foi justamente o fato de não ter sova as mãos. Ela utiliza sua colher rígida para sová-lo. E agora essa colher é minha :)

Para executar esta receita são necessários:


terça-feira, 29 de abril de 2014

segunda-feira, 28 de abril de 2014

sábado, 26 de abril de 2014

Crème brulée

Crème brulée é o nome de uma sobremesa francesa, que pode ser traduzida como "creme queimado". Consiste em um creme preparado com leite, gemas e açúcar, com aroma marcante de baunilha, que tem por principal característica uma crosta fina de açúcar caramelizado em sua superfície.


quinta-feira, 24 de abril de 2014

Fundos

Os fundos são líquidos aromáticos (chamados também popularmente de caldos) que conferem umidade, sabor e aroma à preparações de textura líquida ou cremosa, tais como sopas, cremes, molhos e entre outros pratos.

Para compor um fundo básico, são necessários, o líquido (na maioria das vezes, água),  as bases de sabor e os aromas complementares. 

Como bases de sabor temos ossos de boi, carcaças de frango, aparas de carnes, cabeças e carapaças de crustáceos, espinhas e cabeça de peixe e muitas outras opções.

Essas bases de sabor podem ser escaldadas ou assadas. O resultado irá diferir de acordo com o método utilizado. 

Para elaborar fundos claros, as carnes e ossos devem ser escaldados, enquanto que para fazer fundos escuros, as carnes e ossos devem ir ao forno para dourar.

Dentro dos aromas complementares tem-se o mirepoix¹, que valoriza a cor e o sabor dos fundos. O mirepoix clássico é composto de três ingredientes: cebola, cenoura e salsão, que são combinados na seguinte proporção de 50%, 25% e 25%, respectivamente. 

Existem outras variações de mirepoix, sendo as principais: 

  • O mirepoix branco, que substitui os 25% de cenoura por 25% de alho-poró;
  • O matignon ou mirepoix gordo, que altera as proporções para 50% de cebola, 20% de cenoura, 20% de salsão e ainda há a adição de 10% de bacon, toucinho ou presunto.
Informação adicional: se o mirepoix for refogado ou dourado ao fogo (incluindo também molho ou extrato de tomate), diz-se que foi feita a pinçage.  A pinçage é uma técnica utilizada para dar mais cor e sabor para fundos escuros, portanto, não a utilize para fundos claros.

Além do mirepoix, existem também outros aromas complementares, que são:
  • Sachet d'épices.
  • Bouquet garni;
  • Cebola piquée;
  • Cebola brulée.

A proporção média de ingredientes em um fundo é:
15 medidas de líquido; 
10 medidas de bases de sabor;
1 de medida de aromáticos como mirepoix;
 e os demais aromáticos são adicionados em quantidade opcional. 

Lembre sempre que a cocção começa com o líquido em temperatura ambiente e a extração dos sabores se dá com o aumento da temperatura do líquido. Mas não esqueça que o líquido do fundo não deverá ferver. 

(¹) Mirepoix se pronuncia mirrêpuá.

Referências: 400g, Técnicas de cozinha profissional, Bruno Modolo e acervo pessoal.

terça-feira, 15 de abril de 2014

segunda-feira, 31 de março de 2014

Pão queijo de tapioca

Esta receita tem um resultado muito bom e, com certeza, será feita inúmeras vezes!

Aprenda a fazer pão de tapioca, uma alternativa para o pão de queijo. 

sábado, 29 de março de 2014

sexta-feira, 28 de março de 2014

Pão de queijo

O pão de queijo é um salgado a base de polvilho, queijo, ovos e leite. Sua textura é consistente e elástica, preservando ainda assim características como a maciez de seu miolo e, muitas vezes, a crocância de sua superfície. 

É uma receita típica do estado de Minas Gerais, que foi criada antes do Século XVIII. Porém, a origem do pão de queijo é incerta. Mas é possível que o pão de queijo tenha surgido para substituir o pão (servido com café) no lanche dos senhores das fazendas mineiras no período da escravidão. A popularidade desse quitute foi crescendo gradativamente, se tornando realmente popular a partir de 1950.

Aprenda a seguir a preparar um delicioso pão de queijo.


segunda-feira, 24 de março de 2014

Pão de batata inglesa

Adoro pão de batata inglesa! É tão macio, delicado e combina tanto com requeijão!

E para matar a vontade sempre que desejar, eis aqui a receita.

quinta-feira, 20 de março de 2014

Muffin com geleia de morango

muffin é um tipo de bolinho que foi criado no século XI, na Grã-Bretanha, e que, no século XIX, nos Estados Unidos, passou por modificações em sua composição e forma de preparo, culminando no muffin como conhecemos hoje. 

Aprenda a preparar muffin com geleia de morango com a receita a seguir.


terça-feira, 18 de março de 2014

Pasta americana

A pasta americana é uma massa utilizada para cobrir e decorar bolos.

Essa pasta foi inventada em 1558 e em seu preparo eram utilizados suco de limão, claras de ovos, água de rosas, açúcar e gum tragacanth (espessante).

Também conhecida como sugar paste¹, essa pasta foi descrita, em 1609, no livro Delights for Ladies, como uma pasta de açúcar, goma, amido e tragacanth.

Com o tempo a receita foi sendo modificada e, hoje, podem ser feitas inúmeras modelagens, com o auxílio de cortadores de massa, estecas e outros utensílios e ferramentas.

domingo, 16 de março de 2014

Pasta de leite em pó

A pasta de leite em pó é uma alternativa para quem quer decorar bolos e não gosta do sabor da pasta americana. 

A pasta de leite em pó é útil para a decoração de bolos e também pode ser utilizada para o preparo de docinhos. A principal vantagem dessa pasta é o sabor, que é muito agradável.

Aprenda a fazê-la agora mesmo. 

Bolo Luiz Felipe

O bolo Luiz Felipe é uma criação do estado de Pernambuco, que costumava ser preparado nas fazendas e engenhos de todo o  nordeste. A receita desse bolo possui influência dos doces portugueses, o que pode ser verificado pelo uso abundante de gemas de ovo. 

O bolo Luiz Felipe foi batizado dessa forma em homenagem ao Senhor de Engenho Luiz Felipe de Sousa Leão¹, que era uma figura importante durante o período colonial em Pernambuco e que gostava bastante dessa preparação.

Como característica desse bolo, que possui textura firme, porém cremosa, tem-se o sabor marcante do leite de coco.

sábado, 15 de março de 2014

Vatapá

O vatapá é um prato de origem baiana que possui consistência cremosa e sabor marcante. Esta preparação é normalmente feita com peixe¹. Apesar de ser um prato criado no Brasil (especificamente na Bahia), o vatapá² utiliza ingredientes bastante comuns na dieta africana. 

Delicioso, o vatapá une diversos sabores para criar esse prato que já virou sucesso nacional.

Aprenda a seguir como fazê-lo.

quinta-feira, 13 de março de 2014

segunda-feira, 10 de março de 2014

Massa de biscoito para alfajor

Para fazer o alfajor, é necessário ter os discos de biscoito. E como o industrial ainda não conseguiu superar algumas qualidades sensoriais do artesanal, fica como opção a receita que mostra como fazer o biscoito para alfajor.

Dica: Essa massa também pode ser utilizada para fundo de tortas, substituir os biscoitos industrializados nas camadas de pavês e charlottes e muito mais. 

sábado, 8 de março de 2014

Frapê de café com chocolate

Tem dias que dá vontade de tomar um frapê, que é praticamente impossível resistir. E essa receita está aqui justamente por isso. Afinal, é muito gostoso saciar um desejo, não é? 

Cronut de forno


Apesar de bastante famosa, as quantidades de massa folhada dessa receita são demasiadas. Combinada com o método de cocção utilizado (a fritura), o cronut acaba ficando ainda mais calórico. 

Eis aqui a alternativa para quem quer curtir a moda dos cronuts, mas que prefere evitar fritura.

Veja a seguir a receita do cronut de forno.

quinta-feira, 6 de março de 2014

Esfiha de queijo

Sabe aqueles dias em que você deseja um lanche perfeito? Eis aqui a solução: esfiha de queijo!

Pão massa rica

Todo cozinheiro que se preza deve saber pelo menos fazer um pãozinho. E toda família deve ter ao menos um membro que faça pães fresquinhos para os demais saborearem!

Aprenda a elaborar esta variedade de massa para pães, que além de macia e saborosa, será útil para o preparo de muitos outros produtos (tais como pães de diversos formatos, pizzas e esfihas, por exemplo). 

terça-feira, 4 de março de 2014

Alfajor de doce de leite e chocolate

Já comi muitos alfajores. Ruins, bons, excelentes, macios, crocantes, com recheio denso e cremoso, de diversos sabores e coberturas. 

E, diferente do que muitas pessoas acham, o alfajor não foi criado na Argentina. Nada perto disso! 

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Espaguete ao molho pesto

Quando desejo um molho de sabor incomparável, que seja rápido de preparar, que apresente aroma marcante, com predominância de ingredientes frescos, saudáveis e naturais em sua composição, é o molho pesto que me vem à cabeça. 

Tradicionalmente o pesto é preparado no pilão, que em italiano significa pestello. Mas o termo pesto é derivado da palavra da língua italiana pestare, que é sinônimo de algo próximo a amassar, moer, e também triturar.

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Mousse de chocolate em três camadas

Esta mousse tem algo que me encanta: simplesmente não consigo escolher de qual camada eu gosto mais. Só sei que é bom, muito bom, tão bom que dá vontade de comer mais!

Aprenda a fazer e tenha essa receita sempre em mãos para as mais diversas ocasiões. 

sábado, 22 de fevereiro de 2014

Mise en place

Mise en place¹ é um termo de origem francesa, que traduzido quer dizer 'colocar tudo no lugar', 'dispor'. 

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Extrato de baunilha

A baunilha é um fruto originário da Vanilla planifolia, uma variedade de orquídea típica do México.

As favas obtidas dessa orquídea são curadas para que desenvolvam as características de cor, aroma e sabor tão famosas da baunilha.


Sejam inteiras, partidas ao meio ou somente as sementes, a baunilha fornece aroma e sabor intensos a bolos, sorvetes, cremes, mousses, saladas de frutas, muffins, muitos outros doces e até em preparações salgadas. 

Bolo mole

O bolo mole é uma preparação à base de leite e farinha sem fermento, típica da região nordeste do Brasil. Esse bolo é bastante consumido nos estados nordestinos e existem diversas receitas dessa variedade de bolo. 

Aprenda a fazer o delicioso bolo mole do Gastroempatia.

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Massa de bolo amanteigado

O bolo faz parte da nossa vida: está nos nossos aniversários, casamentos, comemorações, no café da manhã, no lanche da tarde, na confeitaria... Enfim! Existem diversos motivos para se fazer um bolo.

O bolo, além de atividade culinária, envolve química. Mas também é social: muitas pessoas aprendem com as mães e com as avós como fazer bolo. 

Algumas das informações passadas por elas são empíricas, não possuindo base química. Mas, a "fórmula" do bolo têm seus segredos e, para não errar, é preciso conhecer bem os ingredientes, suas funções e como se comportam.

Cronut

O cronut é uma receita criada em 2013 pelo confeiteiro Dominique Ansel, em Nova Iorque. Ele combinou a massa folhada com o formato e a cobertura do doughnut (conhecido popularmente como donut), o que resultou nesse doce, que acabou virando um grande sucesso em diversos países. 

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Placas de corte

As placas de corte são superfícies planas utilizadas para apoiar alimentos durante a manipulação, especialmente quando há necessidade de cortar os alimentos. 

Antigamente, as placas de corte eram chamadas de tábuas, e boa parte delas era feita de madeira¹.

Hoje, encontramos placas de corte de vidro, polietileno e polipropileno disponíveis no mercado. Cada tipo de placa apresenta vantagens e desvantagens. 

Tortinha folhada de maçãs

Aprenda a fazer uma deliciosa tortinha folhada de maçã com canela, que pode ser consumida quente, morna, em temperatura ambiente ou gelada!

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Palmier

O palmier é um doce de origem francesa feito de massa folhada, que é recheado com açúcar. O palmier é tão especial devido ao seu formato, que lembra um coração, e ao seu tamanho reduzido. Pode ser considerado um tipo de biscoito.

Além de palmier, esse doce também é chamado de orelha-de-elefante e também de orelha-de-macaco. 


A receita que apresento hoje traz o recheio tradicional de açúcar, mas agregando um toque de canela. Veja a seguir. 


Massa folhada

A massa folhada, por vezes chamada de mil folhas, é uma massa não-fermentada de característica leve, formada por camadas finas que são elaboradas com gordura, normalmente, manteiga ou margarina folhada. Essas camadas são formadas por massa intercalada com gordura, que, durante a cocção, acabam formando as folhas.

domingo, 16 de fevereiro de 2014

Surpresa de morango

Esta receita de surpresa de morangos é diferente das demais e agrada demais a todos que experimentam. 

Aprenda a fazê-la a seguir.

sábado, 15 de fevereiro de 2014

Chá

Dentre as bebidas mais consumidas do mundo, o chá figura em segundo lugar¹. O chá surgiu há mais de quatro mil anos na China. Teria sido Shen Nung, imperador chinês, o responsável pela criação dessa bebida. 

Naquela época, o imperador ordenara, por medida higiênica, que todos fervessem sua água antes de preparar suas bebidas. E, certa vez, ao ferver sua própria água, Shen Nung notou que algumas folhas haviam caído na água e, observando, notou que haviam surgido cor e aroma na água. Então, provou e aprovou. As folhas que haviam dado essas características à água eram de camellia sinensis.

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Moqueca de camarão


A moqueca é um prato oriundo da cultura indígena. O método de assar (ou, diz-se, até grelhar) no moquém¹ foi primordial para a criação das moquecas.

Mas, como inúmeros pratos brasileiros, há o toque dos escravos africanos, que contribuíram com o azeite de dendê e o leite de coco.

É um prato que exige ingredientes frescos, portanto, tenha cuidado ao selecionar os ingredientes, para que potencialize ainda mais o sabor da preparação.

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Iogurte

O iogurte é um produto proveniente da fermentação do leite pelas bactérias Lactobacillus bulgaricus Streptococcus termophillus. Essa fermentação resulta em acidez, cremosidade e aroma peculiar. 

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Tipos de cortes

Quando se fala em cortes de vegetais, é bastante comum ouvirmos as referências em cubos ou 'tirinhas'. Mas, gastronomicamente falando, os cortes têm seus nomes específicos.

Conheça (ou relembre) os principais termos utilizados a seguir:

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Muffin de banana e muffin de avelãs

O muffin¹ é um tipo de bolinho (mas também é conhecido como um pãozinho rápido), que possui uma massa densa, pouco doce, com recheio misturado à massa, sem cobertura, assado em pequenas porções e ideal para lanches².

Para compor os sabores dos muffins, podem ser utilizados chocolate, frutas frescas ou secas, oleaginosas e especiarias. 

O muffin foi criado na Grã-Bretanha, no século XI, e era produzido à partir de fermento biológico³. Mas foi em território americano que o muffin passou a ter a aparência e textura que conhecemos hoje. O muffin chegou aos Estados Unidos no século XIX, onde a receita foi modificada, passando a ser elaborada com fermento químico³.

Bolinho de chocolate recheado com nutella

Essa receita é um carinho, um afago para quem vai receber visitas! Mas não somente: para quem está com vontade de comer um doce, quem quer presentear, quem quer se desculpar... enfim! Essa preparação agrada facilmente!

Veja a seguir como fazer.

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Cocada dourada

A cocada é uma preparação originária da Angola. E, apesar de ter sido desenvolvida na África, essa receita é, muitas vezes, creditada à cultura alimentar da Bahia¹. 

E até faz sentido: os escravos africanos levaram diversos pratos típicos de seus países para o Brasil. E foi a Bahia o estado que mais desenvolveu a culinária baseada nos ingredientes e hábitos do africano.

Existem muitas variedades de cocada: podem ser macias, firmes, pálidas, douradas e escuras. E mais: podem ser preparadas de diversas formas.

A seguir, apresento uma forma rápida de preparar cocada.

domingo, 9 de fevereiro de 2014

Café

No Brasil, café é sinônimo de trabalho. Mas, para muitos, além disso, é desjejum, evita dor de cabeça, faz parte do lanche da tarde, é acompanhamento do cigarro, é parceiro do bolo ou da tapioca... Enfim, o café está no dia-a-dia dos brasileiros (que fique claro: não somente dos brasileiros).

Mas, será que esse café está sendo preparado de modo a potencializar seus aromas e sabores?

Aprenda agora como fazer para transformar o seu cafezinho do dia-a-dia em um maravilhoso café de respeito. 


Waffle

O waffle é uma preparação que surgiu na Idade Média, na região em que hoje está localizada a Bélgica. Sua composição básica se assemelha à composição dos crepes e das panquecas, que são compostos de farinha, ovos e leite. Outros ingredientes podem enriquecer a massa, tais como manteiga e açúcar. 

Mas a característica especial do waffle é seu formato, que, independente de ser quadrado ou redondo, é repleto de sulcos (furinhos padronizados) formados pela chapa de metal na qual é produzido. 

sábado, 8 de fevereiro de 2014

Camarão piña colada

A combinação entre abacaxi e coco me encanta muito! E, como já havia mencionado anteriormente, a piña colada é meu coquetel preferido.

Então, tive a ideia de unir os principais ingredientes do meu drink favorito em uma receita com camarão. E o resultado, como era de se esperar, é fantástico.

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Perigos gastronômicos (quase) desconhecidos

O trabalho na cozinha é, de uma forma geral, considerado inóspito. São altas temperaturas, instrumentos afiados, equipamentos pesados, instalações elétricas próximas à água... Mas todos nós já sabemos disso e, por esse motivo, temos cuidado redobrado.

Porém existem outros perigos que nos cercam e que não costumam ser tão divulgados assim.

Conheça-os a seguir.

Crumble de morango e cacau

Essa receita de crumble é uma alternativa rápida e muito fácil de fazer.


Veja a seguir.

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Bobó de camarão

O bobó de camarão é um prato típico da Bahia¹, e, como boa parte das receitas tradicionais baianas, há influência da cozinha europeia, africana e indígena. 

No caso do bobó, ingredientes da cozinha da África e da cultura indígena se destacam, como a pimenta e o azeite de dendê africanos e a macaxeira, também conhecida como mandioca, base da alimentação dos índios brasileiros, sendo provável que esse prato tenha sido criado no século XVII.

O bobó é definido como um prato com camarões em um creme de macaxeira, temperados com leite de coco e coloridos e saborizados com azeite de dendê.

Siga a receita abaixo e aprenda como se faz um bobó de camarão baianíssimo².
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...